Comunicado do PSD de Tomar

A governação PS/CDU do Município de Tomar é mais uma vez notícia pela sua instabilidade, falta de confiança e respeito para com os tomarenses.
Em janeiro do presente ano assistimos ao ‘jogo de cadeiras’ da governação socialista, com a rescisão de pelouros do então Vice-Presidente da Câmara Municipal de Tomar, Rui Serrano, decisão posteriormente revogada.
Passados 8 meses, o Vereador Rui Serrano veio renunciar novamente aos pelouros atribuídos, manifestando publicamente as razões que levaram a esta decisão: “Este, claramente, não é o meu executivo. (…) Não havendo da minha parte confiança nesta liderança política, à qual não reconheço credibilidade para liderar os destinos do nosso concelho.”
E o futuro, governado apenas pela Presidente Anabela Freitas e os Vereadores Hugo Cristóvão e Bruno Graça, nada de bom augura. A falta de credibilidade, responsabilidade e capacidade está hoje à vista de todos, confirmada por Rui Serrano, candidato nº 2 do Partido Socialista à Câmara Municipal de Tomar em 2013.
Esta governação não tem projetos, não tem planos, não adota políticas de apoio à criação de riqueza e incentivos aos nossos empresários que querem investir e criar postos de trabalho em Tomar.
Como é possível aos tomarenses acreditar na governação municipal PS/CDU, que já tantas vezes demonstrou a sua incapacidade? Como é possível acreditar numa Presidente que se revela incapaz de escutar e trabalhar com os próprios elementos da equipa?
Tomar não pode esperar mais. O nosso concelho não pode esperar até 2017 por uma alternativa credível e competente! É nesta premissa e porque entendemos não haver condições de governabilidade na Câmara Municipal de Tomar que o PSD exige eleições autárquicas antecipadas em Tomar.