1. Numa entrevista à Rádio Hertz, a propósito do incêndio ocorrido no interior da tenda do Mercado, publicada no dia 4 de Setembro de 2014 e disponível para consulta em www.radiohertz.pt/?pagina=noticias&id=16701, o presidente da junta urbana Augusto Barros, eleito pelo partido socialista, vem “apontar o dedo” a alguns dos vendedores que estavam na tenda do referido mercado, devido à existência, no interior da estrutura, de um «amontoado de caixas de plástico e cartão», precisamente na zona onde o fogo deflagrou;
  2. O mesmo afirma ainda que “a limpeza não era tida em consideração e, se existiu mesmo esse curto-circuito, o fogo teve, desta forma, por onde se propagar”, dizendo ainda que “doa a quem doer: os senhores comerciantes que estão no mercado têm que ter o cuidado máximo com a limpeza e mesmo aqueles que assistem ao abuso de outros têm que ter o cuidado de alertar as entidades”;
  3. Ora, os vereadores do PSD de Tomar consideram que as conclusões do referido presidente de junta se mostram precipitadas, pois o mesmo está a acusar os vendedores do mercado pelo flagelo, sem esperar pelo relatório policial e pericial que se encontra a ser feito (ou que pelo menos deveria estar),
  4. Além, do mais, tendo em conta o teor dessas mesmas acusações, o referido presidente de junta “socialista”, está a acusar a aliança de esquerda socialista e comunista que governa a Câmara Municipal, de desleixo, desmazelo, falta de zelo e dedicação ao mercado municipal, pois compete ao executivo camarário a guarda e manutenção daquele espaço, nomeadamente a promoção da sua limpeza e conservação. 
  5. Assim sendo, só podemos concluir que coligação de esquerda não fez o seu devido trabalho de coordenação da limpeza do mercado municipal, como lhe competia,
  6.  Ou então o referido presidente de junta não colaborou com o executivo municipal, no sentido de dar a conhecer previamente a situação que pelos vistos já tinha conhecimento, de forma a evitar os danos que infelizmente se verificaram;
  7. Se o referido presidente de junta, já sabia da situação que se vivia no mercado, deveria ter alertado os serviços da câmara municipal, em especial o responsável pelo pelouro de Mercados e Feiras, no sentido de prevenir situações como esta;
  8. Ou então, se preveniu, quem falhou foi a governação de esquerda, que deveria ter atuado de forma a regularizar e manter a limpeza daquele espaço;
  9. Pelo que os vereadores do PSD questionam se tais alertas foram em tempo dados a conhecer à governação camarária e se não o foram, que se interpele o citado presidente de junta do motivo de só agora ter vindo denunciar esta mesma situação.
Tomar, 15 de Setembro de 2014
Os vereadores do PSD
(João Miragaia Tenreiro)

(Maria Luísa Oliveira)