Os vereadores do PSD desde já lamentam que não tivessem sido informados, atempadamente, da visita que aliança PS/CDU estava a preparar a Troyes, bem como os objetivos prévios dessa mesma visita, no sentido de acompanhar e contribuir para a parceria que se pretende atingir.
Diz a informação em causa que foi com o objetivo de estreitar as relações com os responsáveis regionais, que aí se deslocou uma delegação composta por cinco pessoas, chefiada pelo vereador Hugo Cristóvão e que incluiu representantes da organização da Festa Templária e da Associação Templanima, que já havia realizado um trabalho preparatório em 2012, aquando da realização em Troyes de um importante Congresso sobre os Templários.
Ora, desconhecemos que haja qualquer protocolo de colaboração entre e Câmara Municipal de Tomar e referida Associação, assim como quais os critérios que estiveram na base da escolha dessa mesma associação, no sentido de ser a mais credenciada para poder contribuir, nomeadamente para a criação da Carta Europeia da Rota dos Templários.
Como é sabido, existem várias associações ligadas a esta temática, nomeadamente o “Grande Priorado de Portugal”, que representa em Portugal a tradição Templária, dirigida por templários e com contactos em todo o mundo, que se encontra inscrita na ONU e tem a sua comenda em Tomar.
Neste sentido os vereadores do PSD interpelam:
  1. Quais os critérios que esteve na Origem da escolha da Associação Templanima;
  2. Se foram contactadas outras Associações da mesma natureza.
  3. Qual o custo discriminado dessa mesma viagem;
  4. Quais os contactos que a Câmara Municipal fez com a referida associação e contributos que até agora a mesma deu, no sentido de merecer a confiança da governação PS/CDU, no sentido de colaborar e participar neste projeto, com custos para a autarquia
Tomar, 10 de Novembro de 2014
Os vereadores do PSD
(João Miragaia Tenreiro)

(António Manuel Gonçalves Jorge)