Os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Santarém entregaram no dia 13 de Maio, um projeto de resolução onde se defendia a reposição do serviço de urgência médico-cirúrgica no Hospital de Tomar, que integra o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) do qual fazem parte os hospitais de Torres Novas e Abrantes.

Com efeito, em 2011, já durante o segundo Governo de José Sócrates, foi desencadeada uma reorganização de serviços no CHMT que acabou por retirar serviços considerados fundamentais como a Urgência Médico-Cirúrgica do Hospital de Tomar, concentrando-se em Abrantes, e agravou as dificuldades de acesso a cuidados hospitalares dos utentes do nosso Hospital.

De facto existem três unidades hospitalares no Médio Tejo (Torres Novas, Tomar e Abrantes), o que poderá, à partida, revelar uma grande cobertura de cuidados hospitalares às populações destes concelhos.

Todavia, existe um sentimento generalizado de falta de proximidade e de acesso com qualidade aos cuidados de saúde, sendo visível a sobrecarga das urgências em Abrantes, onde o tempo de espera chega a demorar várias horas.

Além do mais, havendo ume enfermaria de Medicina Interna que foi agora deslocada para Tomar, é necessário que o mesmo Hospital seja dotado da valência das Urgências Médico-cirúrgicas, já que as duas se complementam e trabalham necessariamente em coordenação e sintonia.

Proposta de deliberação

Neste sentido, a Câmara Municipal de Tomar delibera interpelar o Senhor Ministro da Saúde se é intenção do Governo Central fazer regressar do Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica ao Hospital de Tomar e, se a resposta for positiva, para quando está prevista a instalação desse mesmo serviço.

Tomar, 24 de Outubro de 2016

Os Vereadores do PSD,
João Tenreiro
António Jorge