Reconhecendo no turismo um veículo com um papel determinante no desenvolvimento local da comunidade tomarense questionam, os vereadores do PSD, a coligação de esquerda PS-CDU, em governação no concelho de Tomar, acerca das medidas de planeamento estratégico, no âmbito do turismo, levadas a cabo no decorrer dos 10 meses do seu mandato.
Acreditamos que a sociedade exige, hoje, tempos de lazer que significam simultaneamente espaços de aprendizagem, partilha de conhecimentos e enriquecimento em diversos domínios. Perspetiva-se uma profunda articulação entre sectores público e privado e comunidade local, tendo como objetivo último o crescimento económico-social e cultural do Concelho, numa vertente de inovação e criação de mais-valias. Tomar tem um potencial enorme neste domínio.
A elaboração de um Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo no Concelho do Tomar assume-se como um importante instrumento do PDM – Plano Diretor Municipal, em processo de revisão, enquadrando-se ainda em diversos planos de nível supra concelhio.
O Turismo para Tomar é fundamental enquanto medida de política de desenvolvimento sustentável. Um Plano neste âmbito representa, acima de tudo, um enorme desafio e um ponto de partida na construção do futuro. Um caminho a percorrer com a participação e envolvimento da população, das instituições e dos agentes económicos do Município.
Apresentamos de seguida algumas questões que consideramos pertinentes neste contexto:
– Existe intenção de proceder á elaboração de um Plano Estratégico do Desenvolvimento Turístico no concelho de Tomar?
– Em caso afirmativo:
– Qual a metodologia de elaboração do plano?
– Está previsto o desenvolvimento de protocolo com o Instituto Politécnico de Tomar, no sentido de garantir apoio técnico para a elaboração do referido plano?
– Foram desenvolvidas algumas medidas, pelos serviços do município, para proceder ao levantamento das caraterísticas do concelho que favorecem o seu aproveitamento turístico, criando uma matriz de produtos turísticos quer do lado da procura, quer do lado da oferta?
– O número de visitantes do Convento de Cristo é muito superior ao número de visitantes da cidade. Quais as medidas tomadas no sentido de ultrapassar este constrangimento e promover a atratividade da cidade, no contexto deste segmento de visitantes?
 – Existem hoje diferentes áreas de turismo, que apresentam diferentes segmentos de público-alvo, dos quais destacamos:
   . Turismo Urbano
   . Turismo de Negócios
   . Turismo de Incentivos
   . Turismo Educacional e do Conhecimento
   . Cultura, Lazer e Recreio
   . Religioso
Estão a ser tidos em conta e equacionadas medidas para todos estes segmentos?
– Quais as ações desenvolvidas para promover a “imagem” do concelho de Tomar, de acordo com a marca “Cidade Templária”, com uma clara estratégia de diferenciação, identidade, leitura fácil, produtos com interesse, sustentabilidade económica e envolvimento da comunidade local?
 Não temos conhecimento, não conhecemos os princípios, linhas de orientação, estratégia e ações desta coligação para promoção do Turismo no concelho de Tomar, não encontramos respostas adequadas. Não encontramos a estratégia compatível com os critérios de qualidade que exige uma política local rigorosa e exigente.
Constatamos que esta coligação de esquerda, em governação, se tem limitado, pontualmente, a apoiar ações que alguns agentes locais propõem, numa mera atitude reativa.
Existe uma gestão do corrente sem critérios objetivos definidos, revelando falta de equidade e de transparência.
Tomar está a deixar passar oportunidades que lhe permitiriam promover a qualidade de vida dos seus habitantes.
Tomar, 04 de agosto de 2014
OS VEREADORES DO PSD
João Miguel da Silva Miragaia Tenreiro
Maria Luísa Oliveira