O atual executivo Municipal apresentou uma proposta de manutenção do IMI aos valores já propostos no ano anterior.
O atual executivo municipal é composto por quatro forças politicas, sendo que o PS e a CDU que atualmente governam a Câmara sempre defenderam a baixa imediata do IMI, e vincadamente passaram essa mensagem para os eleitores, criando nos munícipes a expectativa de verem de imediato satisfeitas as promessas eleitorais dos parceiros do executivo Municipal.
Seria de esperar que, como fizeram nos anos anteriores enquanto oposição, a aliança de esquerda apresentasse já uma proposta de redução do IMI e de aumento dos valores para os prédios que se encontram em ruínas.
Esse não foi o caminho escolhido, pois é mais fácil quando somos oposição, no sentido de apresentar medidas que sabemos que são meramente para agradar à multidão.
Infelizmente tomadas de posição tão afirmativas não dignificam a política, e a imagem dos políticos.
O “argumentário” é sempre o da culpa daquilo que “encontrámos tudo pior do que esperávamos”.
Então se assim é não será preferível não prometer o que não sabemos se podemos cumprir? Não é assim que fazem os seus pais aos seus filhos? Não é assim que deveríamos estar na política?
A verdade é que as pessoas estão já cansadas e sem confiança e é por isso que cada vez mais se abstêm e cada vez mais aparecem votos brancos e nulos.
Os vereadores do PSD estão conscientes da situação financeira do país, e das autarquias locais., sendo que a Câmara Municipal de Tomar não é uma exceção a este cenário.
De todo o modo sempre se dirá que a receita municipal, por via da reavaliação do valor das habitações será certamente superior, o que provocará em média um aumento da receita do valor do IMI cobrado,
Os vereadores do PSD desejam uma diminuição das taxas pagas pelos nossos munícipes, mas temos a plena consciência (face aos dados disponíveis) que tais desejos não nos podem afastar da responsabilidade que nos foi confiada pelos votos, e assim sem tomadas de posição meramente demagógicas e inconsequentes, como num passado recente outros partidos entenderam tomar.
Os vereadores do PSD não podem por um lado contribuir para uma contínua descredibilização da Politica absolvendo o executivo PS/CDU, do que tão afirmativamente prometeu às populações para angariar o seu voto, pelo que não deveriam votar favoravelmente a proposta apresentada.
Além do mais, o PSD sempre defendeu a Isenção do IMI para os empresários que se instalem no concelho de Tomar, no primeiro ano de atividade, o que não consta da proposta apresentada.
Todavia, não podemos seguir o caminho que o PS e a CDU adoptou nos últimos mandatos onde foram oposição, votando contra e apresentando uma demagógica proposta de redução do IMI sabendo as dificuldades económicas e financeiras que os municípios atravessam.
Deste modo os vereadores do PSD votam a favor, mas esperam que no futuro seja estudada a possibilidade de redução do valor a cobrar, tendo em conta as novas avaliações dos imóveis, assim como que seja implementada a medida de Isenção do IMI para os empresários que se instalem no concelho de Tomar, no primeiro ano de atividade
Estas são pois as razões do nosso voto favorável
Tomar, 13 de Outubro de 2014
Os vereadores do PSD
(João Miragaia Tenreiro)

(António Manuel Gonçalves Jorge)