SAÚDE 

a)      Interceder, junto da administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, no sentido de manter e recuperar os serviços do Hospital de Nossa senhora da Graça – Tomar, assegurando os cuidados de saúde que a população necessita e, simultaneamente, não descurando a situação dos colaboradores dos diversos serviços, que veem os seus postos de trabalho ameaçados, tendo presente os efeitos que a sua saída de Tomar terão na economia local;
b)      Diligenciar, junto do ACES, Agrupamento dos Centros de saúde do Médio Tejo, Centro de Saúde de Tomar, no sentido de:
a.       Manter todas as Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados do concelho;
b.      Atribuir um maior número de médicos de família de modo a  reduzir o tempo de    espera para consulta ;
c.       Diversificar os serviços médicos prestados, de modo a otimizar os cuidados de saúde prestados.
TAMBÉM CONSIDERAMOS DE ESPECIAL IMPORTÂNCIA:
PARTICIPAÇÂO E PLURALIDADE DEMOCRÁTICA

 É necessário uma política de maior proximidade e participação dos cidadãos de forma a permitir o acesso por todos à informação relativa aos órgãos autárquicos do cumprimento mandato de todos os eleitos locais. Neste sentido propomos:
a)      Criação de um sistema informático para que todos possam consultar o estado dos processos que tenham em curso na Câmara Municipal;
b)      Atualização permanente na página da Internet da Câmara Municipal.