1. Na reunião de Câmara Municipal de Tomar, do passado dia 9 de Dezembro, a Sra. Presidente da Câmara de Tomar afirmou ter tudo, mas afinal não tinha nada!!! 

2.Interrogada face à existência de um Plano de Acolhimento, para os visitantes dos campeonatos Zonais de Natação que decorreram entre 13 e 15 de Dezembro, afirmou que no final do campeonato iria oferecer pequenas lembranças aos atletas… 

3.Um Plano de acolhimento implicaria a divulgação prévia, aos atletas e famílias, da oferta da restauração, alojamentos e comércio de Tomar, esperava-se ainda que se promovesse a dinamização de visitas ao Centro Histórico, Convento de Cristo e outro património de interesse de que dispomos. Só assim a autarquia potenciaria o evento, para o qual isentou o pagamento do preço devido pela utilização do Complexo

Desportivo, no valor de 6.928,40€ à Associação de Natação do distrito de Santarém.

Dignificava a imagem de Tomar, junto dos visitantes, e simultaneamente contribuiria para o dinamismo económico local. O que fez?

 – Nada, uma mão cheia de nada!

 4. O professor Fausto Matias entregou uma proposta para dinamizar um Flashmob enquadrado nos Campeonatos Zonais de Natação, o que foi feito pelo autarquia?

– Nada, uma mão cheia de nada!

 5. O professor Fausto Matias concretizou o evento às suas custas. Ainda bem que há tomarense que sentem e vivem o seu concelho!

6. A proposta do PSD – Agência de Promoção e Investimento – Tomar Dinâmico, foi chumbada pela maioria PS/CDU. Uma proposta com o objetivo de “Potencializar e promover a Ação Estratégica concelhia de dinamização económica e social”, foi considerada estática, apesar de ter sido convenientemente explicado o seu dinamismo, as suas parcerias, a criação de emprego e riqueza, que iria gerar. A Sra. Presidente afirmou ter a intenção de criar um Gabinete de Desenvolvimento Económico, mas com outro sentido. Questionada sobre o sentido do seu gabinete, afirmou que não iria responder. Porquê? Mais uma vez, o que que tinha?

Nada, uma mão cheia de nada!

 Que fique claro:

 O PSD tem feito e continuará a fazer um trabalho construtivo, apresenta propostas que visam promover o desenvolvimento do concelho, propostas contextualizadas na realidade económica e social de Tomar, propostas que evidenciam uma visão estratégica de futuro, sem custos elevados para a autarquia. Propostas que exigem parcerias, que exigem o esforço, o trabalho e a criatividade que permite a inovação, que permite a alteração de práticas e procedimentos, de acordo com as competências do exercício da cidadania do séc. XXI.

As reuniões de Câmara decorrem de forma célere?

Sim, os vereadores do PSD não colocam problemas onde eles não existem.

Assertivamente, criticam, alertam e sugerem, tendo sempre como meta o melhor para o concelho de Tomar, o seu desenvolvimento e a qualidade de vida da população.

Foram eleitos para servir a população do concelho de Tomar, sentem o seu pulsar e com propostas e projetos concretos, pretendem contribuir para que a governação autárquica tenha o sucesso que a população merece.

 

Os vereadores eleitos pelo PSD

João Tenreiro

Maria Luísa Oliveira